DIAS DE TERROR NA MAIOR INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR DA REGIÃO NORTE DO TOCANTINS

Posted: quinta-feira, 12 de novembro de 2009 by Daniel Lélis in Marcadores: ,
2


O ITPAC/FAHESA (Instituto Tocantinense Presidente Antônio Carlos - Faculdade de Ciências Humanas, Econômicas e da Saúde de Araguaina), maior instituição de ensino superior do norte do estado de Tocantins, vive dias de terror. Os estudantes estão amedrontados com a onda de crimes que vem sendo cometidos dentro da Instituição.
Hoje mais um episódio dessa triste realidade pode ser constatado. E eu, acadêmico do curso de Direito (6° período) fui a vítima da vez. Hoje tínhamos prova no primeiro horário. A prova seria na nossa sala (Bloco G). Contudo, em razão da super lotação, fomos obrigados a fazer a avaliação no Bloco D.Para lá fomos todos. Até aí tudo bem. Terminada a prova, voltamos todos para a nossa sala. O professor do segundo horário já se encontrava por lá. Foi quando percebi que a minha mochila estava diferente. Faltava algo. Quando abri, a ausência do notebook me assustou. Tinham o levado. Enquanto fazíamos a prova no outro pavilhão, um criminoso furtara aquele que era o meu maior instrumento de trabalho e estudo.
Falei com colegas. Indaguei os seguranças particulares. Ninguém viu nada.
Fui à coordenação. A resposta foi: "orientamos os alunos no sentido de não deixarem suas coisas dentro da sala quando lá não estiverem.". É a confissão da ineficiência. É o reconhecimento da falha. A maior instituição de ensino superior de Araguaina reconhece que não oferece a seus alunos a segurança necessária para que estes fiquem tranquilos quanto aos bens deixados em suas mediações.
Outros casos de furtos aconteceram nos últimos tempos. Há relatos de outros notebooks furtados, livros, cadernos e outros. Esse é só mais um caso entre tantos outros que tem aterrorizado os universitários do ITPAC. O estranho, e isso não se explica, é o fato de a faculdade não fazer absolutamente nada para reforçar a sua segurança. Câmeras de vigilância? Só aquelas restritas à secretaria, tesouraria, biblioteca e reprografia. As outras áreas ficam relegadas a própria sorte. Seguranças? Ninguém ver um sequer longe da parte administrativa. É mais fácil o mundo ter acabado ontem e nos estarmos vivendo um sonho, que encontrar um único segurança fazendo a vigília do bloco G.
Mais estranho ainda é a mesma se eximir da obrigação que tem com relação aos bens deixados sob a sua guarda. Como assim? De quem é a responsabilidade? Do Dalai Lama? Do Papa? Ah, tenha a santa paciência.
Fica feio para uma instituição que quer crescer protagonizar fato tão vergonhoso.
A mim, pela perda, restam lágrimas. Ao ITPAC, pela indiferença como trata a segurança de seus acadêmicos, resta a negativa de culpa. É fácil dizer que a culpa é do outro.

2 comentário(s):

  1. DAIARA says:

    O texto ficou ótimo, pena que se trate de um tema tão triste. O importante é que vc não se calou diante da realidade cruel a que o ITPAC coloca seus alunos a mercê da própria sorte, sem a segurança que deveria fornecer aos seus alunos. Espero que muitas pessoas leiam seu texto para tirar a mascara desta instituição; beijus. Day.

  1. иลиэ says:

    Já aconteceu algumas vezes comigo também amigo, nossa não dá nem pra acreditar que isso aconteceu com você, comigo foi de pouca importância mais pra você, sem comentários né!?
    Só lamento por ums grande instituição de ensino superior tão não ter a devida segurança, pois também pagamos por ela e pena que não tem concorrência, porquê se tivesse axo que seria diferente, mais só vendo pra crer, isso tudo tá virando chacota já!

    bjux amigo e tomara que você consiga um outro nootbook logo viu... (ALUNA DO 2º PERIODO DE "DIREITO" NOTURNO DO ITPAC).